PROCESSO DE ARBITRAGEM

PROCESSO DE ARBITRAGEM CIENTÍFICA E DECISÃO SOBRE PUBLICAÇÃO DOS ARTIGOS
O Corpo Editorial, composto por académicos de vários países, com experiência de investigação na área do ensino superior, educação e afins, reserva-se ao direito de publicar/não publicar os artigos recebidos, comprometendo-se a informar os autores sobre a decisão. A decisão é apoiada num processo de apreciação dos artigos com base num sistema anónimo de arbitragem científica, duplamente cego, realizado em duas fases sucessivas:
1. Os artigos propostos são submetidos a uma primeira análise por parte do Corpo Editorial, que decide sobre a passagem dos artigos à fase seguinte de submissão a parecer de especialistas. Esta decisão tem em consideração a pertinência, o interesse e a qualidade dos artigos, assim como os critérios definidos de acordo com a política editorial da revista e as normas para a apresentação de originais;
2. Os artigos selecionados na primeira fase são submetidos ao parecer de avaliadores, num mínimo de 2, em regime de anonimato bilateral. Os pareceres dos avaliadores irão fundamentar a decisão final do Corpo Editorial no que respeita à publicação dos respetivos artigos.

O Corpo Editorial envia os pareceres dos avaliadores aos autores de forma anónima sugerindo a realização das alterações ou correções propostas nos referidos pareceres, podendo condicionar a publicação dos artigos a uma nova apreciação das versões revistas.
Caso os artigos que passem à segunda fase de apreciação não sejam aceites para publicação, a Revista FORGES informará os autores acerca dos motivos dessa decisão, podendo enviar os respetivos pareceres dos avaliadores.

A decisão final de publicação é da responsabilidade do Corpo Editorial, com base nos pareceres emitidos pelos avaliadores e a partir de critérios previamente estabelecidos pelo Corpo Editorial.

Os textos publicados são da responsabilidade dos respetivos autores.