CÓDIGO DE ÉTICA

AUTORIA E CONTRIBUIÇÃO
A autoria é definida tendo em conta aquele que cria ou produz, por faculdade própria, aquele que inventa ou é causa primeira de uma coisa.
Se nenhum outro critério for pré-estabelecido, a autoria poderá ainda ser baseada no seguinte:
1. Contribuições substanciais para a conceção ou design do trabalho; ou a recolha, análise ou interpretação de dados para o trabalho; e
2.
Realização de trabalho ou de uma revisão crítica para conteúdo intelectual importante; e
3. Aprovação final do trabalho, destinado à publicação; e
4. Responsabilização em relação a todos os aspetos do trabalho, incluindo investigação e resolução de quaisquer problemas que possam surgir no que diz respeito à precisão e/ou integridade do trabalho, seja na sua totalidade ou parcialmente.

Salvo indicação em contrário, o primeiro autor atua como o autor principal e tem autoridade para agir em nome do(s) outro(s) autor(es). É o primeiro responsável por qualquer comunicação necessária com a revista FORGES durante todas as fases do processo de publicação (envio, revisão por pares, edição de cópias, produção) e deve estar disponível para responder/resolver quaisquer dúvidas que possam surgir durante este processo.

É de importância vital que o autor esteja ciente de que deve ser capaz de identificar qual(uais) o(s) coautor(es) responsável(veis) pelas respetivas partes do trabalho e deve ter confiança na integridade dessas peças.

Embora os quatro critérios identificados sirvam de base para a atribuição de autoria, todos os colaboradores do trabalho que não os cumprem (como seja revisores, editores de idiomas, consultores, etc. ...) devem ser devidamente reconhecidos, seja individualmente ou em grupo e suas funções especificadas.

RECLAMAÇÕES E RECURSOS

Retratações, correções e expressões de preocupação
Os trabalhos académicos são (e devem) sempre estar sujeitos a escrutínio pela comunidade académica. Não é incomum para um trabalho publicado exigir algum tipo de correção. Esse intercâmbio é saudável para o progresso da investigação académica e deve ser incentivado.
Nesses casos, os assuntos devem ser tratados com comunicações ao editor, eletronicamente, na plataforma da Revista FORGES. O editor deve estar disponível para responder em tempo útil, mas também reunir evidências para uma decisão informada de aceitar ou rejeitar a correção proposta.

Se o autor achar que é necessária uma correção, o editor deve emitir uma retificação.
Se a Revista FORGES cometer um erro, será emitida uma errata.

Plágio
O plágio pode ser definido como usar o trabalho de outra pessoa como seu próprio sem o devido reconhecimento e constitui uma séria violação de ética e integridade académica. Qualquer menção a outro trabalho deve ser devidamente referenciada.
O plágio pode ocorrer de várias maneiras, inclusive através da citação ou do parafrasear do trabalho de outra pessoa sem o devido reconhecimento, do copiar e colar recursos online sem a referência adequada, da utilização da pesquisa e/ou dos conceitos de outra pessoa no seu próprio trabalho sem referenciar ou do envio do trabalho de outra pessoa como sendo próprio ou não dando ao(s) coautor(es) o devido reconhecimento.
Há outros meios também suscetíveis ao plágio. As imagens, tabelas, códigos, desenhos, citando-se os mais comumente encontrados em conteúdo, devem ter o(s) seu(s) autor(es) original(ais) devidamente identificado(s).
Se houver algum tipo de submissão, total ou parcial, identificada como plágio, cabe ao editor tomar as medidas necessárias. Comprovando-se o plágio, a Revista FORGES reserva-se ao direito de rejeitar a submissão ou retirar o artigo, caso já esteja publicado.

Auto-plágio
Publicação redundante ou "Auto-plágio", como é mais comumente referido, acontece quando um autor publica o mesmo trabalho ou parte significativa do trabalho mais do que uma vez, ainda que o meio ou o idioma não sejam os mesmos.
Caso ocorra a melhoria da investigação científica, pode ser permitida essa duplicação de publicação contudo o autor deve ter o cuidado de obter o consentimento do editor de modo a fazer referência ao trabalho original.
Como no plágio, qualquer caso suspeito de "auto-plágio" deve ser relatado, para que possam ser tomadas as devidas diligências.

Falsificação ou fraude
Se for comprovado que a submissão inclui algum tipo de falsidade ou de conteúdo fraudulento, o autor deve explicar como e/ou porque isso aconteceu. Comprovando-se más intenções, o editor deve entrar em contato com o comitê de ética da instituição do autor. A submissão deve ser removida e quaisquer envios futuros do autor podem ser recusados imediatamente.

CONFLITOS DE INTERESSE / INTERESSES CONCORRENTES
A Revista FORGES faz o possível para garantir que o autor está livre de qualquer influência indevida. Qualquer pessoa envolvida no processo de publicação é obrigada a declarar de antemão qualquer potencial conflito de interesse que possa, em qualquer situação comprometer a objetividade e/ou a integridade do trabalho.
Os conflitos de interesses podem variar de natureza, desde financeiros, pessoal, profissional, contratual, etc. Também é incentivado que qualquer pessoa que suspeite de uma informação clara de conflito de interesse informe o editor.

COMPARTILHAMENTO DE DADOS E REPRODUTIBILIDADE
A Revista FORGES é forte apoiante do acesso aberto à academia. Incentivamos todos os nossos autores a promoverem a transparência e a disponibilidade de dados associados às suas pesquisas. O acesso a este tipo de dados permite que outros pesquisadores entendam, testem e reproduzam resultados, dando credibilidade à pesquisa original.
Quando possível, também incentivamos os nossos autores a ter os seus dados disponíveis em repositórios apropriados para promover intercâmbio e cooperação entre académicos.

SUPERVISÃO ÉTICA

Consentimento para publicação
A Revista FORGES não publicará qualquer conteúdo sem o consentimento do seu autor nem o fará se houver alguma dúvida sobre a integridade do trabalho, autoria ou qualquer conflito não resolvido de interesses. Quaisquer problemas que possam surgir sobre este tópico devem ser relatados imediatamente ao editor.

Acesso aberto a todos
A Revista FORGES oferece os conteúdos gratuitamente e de modo acessível a todas as partes do mundo. Acreditamos que conhecimento e pesquisa devem ser intercambiáveis e disponíveis a todos para impulsionar e promover a pesquisa académica e permitir que países em desenvolvimento acedam facilmente o conteúdo da pesquisa. Também incentivamos todos os investigadores de todos os países e regiões de língua portuguesa a enviar suas pesquisas para a revista.

Confidencialidade
A Revista FORGES obedece às leis de confidencialidade e de proteção de dados, protegendo a confidencialidade das informações. Quaisquer nomes, endereços, e-mails e outras informações pessoais fornecidas serão utilizadas exclusivamente para fins de publicação.
Nenhuma informação é fornecida a terceiros ou terá qualquer outro uso que não o mencionado. Pode ser possível publicar informações individuais sem consentimento explícito se as considerações de interesse público superarem possíveis danos, quando é impossível obter consentimento ou quando seja improvável que um indivíduo razoável se oponha à publicação.

Marketing e Comunicação
A Revista FORGES incentiva o autor a anunciar novas publicações por via digital como o e-mail e/ou com recurso às redes sociais, por exemplo, como forma de promover os seus trabalhos académicos.
No entanto, deve acautelar-se que a integridade do conteúdo, autores, dados ou qualquer parte da publicação e o processo de publicação não são comprometidos de forma alguma.

PROPRIEDADE INTELECTUAL
O editor deve estar alerta para as questões da propriedade intelectual, estando habilitado a lidar com possíveis violações de leis e convenções de propriedade intelectual. As leis da jurisdição local sobre propriedade intelectual são soberanas.

DISCUSSÕES E CORREÇÕES PÓS-PUBLICAÇÃO
O editor deve incentivar e estar disposto a tecer críticas convincentes aos trabalhos publicados. Com isso em mente, o autor de material criticado deve ter a oportunidade de responder.
Se essa crítica ou o próprio artigo culminar em algum tipo de resultado negativo, o artigo não deve ser excluído. Em vez disso, deve haver uma nova versão ou uma correção relatada, mantendo-se sempre a versão anterior. Só os artigos com casos graves de imprecisão é que são retirados.

As discussões e os debates abertos são fundamentais para avançar a investigação académica, incentivando-se o editor a promovê-los através de fóruns científicos ou troca de correspondência com recurso às potencialidades da plataforma de open access.